homem de calcinha


BY: Nando É o que sempre digo: tem dias que não aguento mais ser homem e preciso virar mulher pra me acalmar.
Cheguei em casa na sexta-feira e me preparei para passar todo o fim de semana como mulher. Me depilei todinha, inclusive pernas e bumbum. Passei com dificuldade, esmalte nas unhas das mãos e pés. Só de ficar com os dedos estendidos enquanto o esmalte secava eu já me sentia feminina. Passei hidratante no corpo todo e comecei a me maquiar. Pelo menos com a maquiagem já tinha adquirido uma certa experiência, de tanto ver vídeos no youtube. Passei um batonzinho vermelho e sombra nos olhos, além de alongar os cílios o que deixou meu rosto muito delicado. A barba eu já tirava todos os dias. Feito isso coloquei uma calcinha de renda rosa, tipo shortinho, que deixa a polpa do bumbum aparecendo e ajeitei meu pintinho, ou melhor, grelinho pra trás. Coloquei o sutian combinando, fazendo toda a pose de menina como se segurasse meus seios para pô-lo, na frente do espelho. Passei um bom tempo fazendo poses, curtindo minha vida de mulher. Seriam dois dias assim, sem sair do apartamento. Bem a vontade.
No começo fechei a cortina de todas as janelas. Passei a noite me exibindo na cam, sem mostrar o rosto, mas me masturbando com meu dildo de silicone, grosso e grande. Precisava pegar prática, pois sou muito apertada.
Já no sábado, usava uma camisolinha sem sutian e uma calcinha fio dental vermelha, que aparecia sob a camisolinha branca transparente. Com o tempo já nem me preocupava tanto com as janelas e foi ai que dei azar. Ou melhor, sorte!
No domingo de manhã, bem cedo, ainda dormindo exausta de tanto se exibir na madrugada na cam, ouço a campainha tocar. Achei estranho ninguém ser anunciado no interfone, então nem dei bola, esperando que fosse embora quem me pertubava. Mas a campainha não parou de tocar. Com muita raiva fui abrir, usando a mesma calcinha vermelha, mas coberta por uma camiseta básica da hering branca, escondendo-a. Ou melhor, achava que escondia alguma coisa assim.
Abri a porta e coloquei só o rosto pra fora. Era o porteiro da noite que dizia querer falar algo muito importante comigo. Pedi pra ele esperar que ia me vestir, mas ele então me surpreendeu:

-Não precisa! Pode me receber de calcinha mesmo. Te vi várias vezes na janela de calcinha e camisola ontem, viadinho.

Fiquei branco na hora. Ele empurrou a porta sem força muito e me viu. Depiladinho, comas unhas pintadas e um pouco de maquiagem, só coma camiseta cobrindo o corpo como um mini-vestido. Fez sinal com os dedos para eu dar uma volta e fiz.
Ele então bradou;
-Quero te comer viadinho. Se não der vou contar pro prédio todo que tu é boneca.

Cheguei perto dele e apalpei seu pau sobre a calça. Tava duro. Esse curtia comer um veado. Cheguei perto do seu rosto para ver se curtia beijar outro homem e ele mesmo tomou a iniciativa de beijar. Ai eu me soltei:

-Vem meu morenão! Tô fim de semana todo querendo dar o rabo!

Ele então foi abrindo a calça e botou o pau pra fora. Cai de boca, chupava até me engasgar. Beijava e cheirava aquele pau grosso. Batia no meu rosto.
Não demorou muito pra ele me botar de quatro na sala e em cima do tapete, cuspir na minha bucetinha e começar a enfiar o dedo no meu rabo. Viu que ele já tava larguinho (devido o dildo) e não teve dúvida. Meteu com força. Entrava com facilidade. Eu gritava que queria ser mulher dele, pedia pra me engravidar, pra afundar na minha buceta.
Ele dizia que eu era a fêmea dele. Que meu cu era melhor que buceta. Ficamos num ritmo de vai e vem gostoso até que gozou.
Rapidamente ele se vestiu. Me disse tchau e falou que se eu contasse pra alguém ele dizia que era mentira e ainda me dava uma surra.
Disse pra relaxar e que, no final dos turnos dele, ele podia vir tomar café da manhã com a fêmea dele, sempre que quisesse.



Seja o primeiro a fazer um comentario nesse conto.
Comente esse conto abaixo

(Numero maximo de caracteres: 400) Você tem caracteres restantes.

Desejo registrar meu vonto junto com o meu comentario:

Outros contos publicados desse mesmo autor
 


Próximo Conto

MINHA PRIMEIRA VEZ


Online porn video at mobile phone


conto gay escolacontos erotico por categoriadando pro chefe gaycontos gay ultimocomendo meu enteadocontos shemalecontos eroticos gay ultimosconto encoxadacontos eroticos crossdresserfunkeiros gostososconto gay caminhoneirocontos gay escolaultimos contos eroticos gayencoxadosdei pro meu professorcontos crossdressingcontos exibicionistameninos dando o cu pela primeira vezprimeira chupadamaludo na praialutando de pau durocontos eróticos gay ultimosfodasse meu irmaochupando meu amigo heterofodasse meu irmaocontos eroticos padresconto erotico com policialcontos eroticos gay 2015contos gay últimosúltimos contos gaycontos gay amigospadres gostososconto gay padreconto gay padrecontos crossdressingcontos eróticos bissexuaiscontos eroticos pai e filho gayconto gay irmaoconto gay caminhoneiroconto gay padreconto erotico gay com fotosultimos contos gayconto gay professorconto erotico gay padrecontos eróticos bissexuaiscrossdresser uolcontos eróticos crossdressercontos eroticos gay papaicontos exibicionistafaxineiro gostosocontos eroticos gay ultimosconto erotico gay com fotoscontos eroticos gay 2015contos eroticos crossdresserultimos contos eróticos gayscontos eroticos meu cunhadoúltimos contos eróticos gaysconto gay escolaencoxadoscontos eróticos gay 2015big dotados contospapai me comeu gayultimos contos eroticos gayscarteiro gaycontos eróticos gay 2015fodasse meu irmaofodasse meu irmãocontos eroticos gay 2015sexo gay com dentistafodasse meu irmãoconto gay mendigosexo gay em baile funkconto gay medicocontos bissexuaisenrabado pelo tiocontos gayacontos eróticos bissexuaisconto erotico motosexo gay em baile funkcontos eroticos de crossdresserultimos contos eroticos gaycontos eróticos gay primocontos gays site